Akordeonista PM

    Nascido a 15 de Agosto de 1976, Pedro Miguel Martins Rodrigues, filho de Francisco Manuel de Sousa Rodrigues e de Maria de Lurdes Martins, cresce no seio de uma família humilde, na companhia do irmão de 6 anos, Carlos Manuel Martins Rodrigues.

    Com 6 anos de idade inicia a sua vida escolar, na escola primária da Penha, na cidade de Faro.

    Por ser descendente de conhecidos e prestigiados Acordeonistas Portugueses (nomeadamente, Zé Iria - tio-avô, António Iria – avô e Eduardo Iria – tio, conhecidos por acordeonistas Iria), aos 9 anos, aposta na sua formação em acordeão, com a professora Dulce, segundo o método de ensino do Professor Vitorino Matono.

    Aos 10 anos frequenta o ciclo Afonso Terceiro também em Faro.

    Com apenas dois anos de estudos de música e dedicação ao acordeão, Pedro Miguel, aos 11 anos, estreia-se ao público e tem a primeira de muitas actuações que viria a realizar, no dia 21 de Junho de 1987, em Livramento, Tavira. Desde aí, não mais parou, sendo cada vez mais conhecido e correndo toda a zona algarvia e alentejana com o seu “fole” entenda-se acordeão, a animar muitos eventos festivos.

    Em finais de 1989, grava a sua primeira cassete “Sobre as Ondas do Mar”editada nos estúdios da editora Clave, na Quinta do Conde - Barreiro. Contudo, só em inícios do ano de 1991 é que este acordeonista, vê o seu trabalho no mercado da música popular portuguesa.

    Devido à tenra idade em que inicia a vida profissional, abandona os estudos em 1991, ficando-se pelo 6º ano de escolaridade. Altura em que se desafia a dedicar-se a tempo inteiro à vida de acordeonista.

    Vive a sua infância e adolescência na companhia de sua mãe (já divorciada), padrasto e irmão, na cidade de Faro, continuando a marcar presença em muitas festas das zonas algarvia e alentejana, na companhia destes e na prossecução da sua vida profissional.

    Com a sua vida cada vez mais activa e a fazer sucesso com o seu acordeon , ainda no ano de 1991, grava a sua segunda cassete “O Casamento do Zé”. Trabalho este que lhe permitiu alargar o espaço geográfico das suas actuações, solidificando cada vez mais o nome de “Acordeonista Pedro Miguel” enquanto músico português.

    Dividido entre as actuações de acordeão e o estúdio de gravação no Barreiro, em 1992, grava a terceira cassete “Paciência do Velhote”, ainda na mesma editora. Nesta altura desafia-se a si próprio e aposta em cinco temas originais, da sua autoria.

    Já em 1993, grava mais duas cassetes. A sua quarta cassete direccionada para a música de dança, ainda sobre a alçada da editora Clave. E, a quinta cassete aliada à edição do seu primeiro CD “A Rola da Minha Prima”, com dois temas originais, trabalhos que assumem relevância extrema na sua carreira, permitindo-lhe aceitar o convite para mostrar o seu trabalho no estrangeiro – uma ida à Argentina, na companhia da sua mãe, pelo período de um mês, fica registado no seu currículo das lides musicais.

    Dois anos depois, em 1995, grava a sexta cassete “Férias na Jamaica” e volta a promover a seu trabalho, durante um mês novamente na Argentina.

    Em 1996, muda para a editora COMPAUDIO e lança a sua sétima cassete, com seis temas da sua autoria.

    Neste mesmo ano, a convite de um empresário, anima a passagem de ano do Clube Português de Sidney, na Austrália, passando todo o mês de Janeiro do ano seguinte a actuar nas comunidades portuguesas deste país, vendo o seu trabalho cada vez mais reconhecido pelo seu à vontade com o acordeão.

    Com a sua carreira profissional carregada de sucessos, decide em 1998, juntar-se com um amigo Acordeonista, João Paulo Cavaco e engrenarem num novo projecto – mais um trabalho de estúdio, mas que não chegou a processo de edição.

    Paralelamente a este momento, a sua vida amorosa fá-lo ir viver para Coimbra, onde permanece até hoje. O facto de ir viver para a zona centro do país, permitiu-lhe promover o seu trabalho em zonas até então desconhecidas e, desta forma, dar continuidade à sua vida profissional e de lida diária com o acordeão.

    Depois de três anos de namoro, decide casar aos 24 anos, continuando a conciliar a sua carreira artística com a vida pessoal e familiar, sempre na companhia e com ajuda da sua esposa.

    Este período de tempo de vivência em Coimbra, permitiu-lhe alargar horizontes no mundo da música, nomeadamente ao nível dos projectos de que fez e vai fazendo parte – trabalho em hotéis, produção e gravação de bandas ou grupos de outras vertentes (HipHop, Rock, …), trabalhos de publicidade, animação em instituições de solidariedade social, acompanhamento de DJ´s em discotecas, trabalhos em Danceterias, entre outros.

    Decorria o ano de 2007, quando produziu e gravou sob seu próprio mérito, o cd “As Malucas do PM” - editado pela editora DUALSOM - trabalho este , original, que viria a fazer grande sucesso junto das várias gerações que apreciam música para dançar.

    No âmbito das várias vertentes em que consegue explorar o seu acordeão e o facto do seu trabalho se afirmar no centro de Portugal (sua zona de residência), ajuda-o a conhecer outros mercados e outras realidades de Norte a Sul do país, sendo cada vez mais solicitado para todo o tipo de festas.

    A alicerçar o seu êxito e a sonância do seu nome enquanto acordeonista de referência, está o seu lugar na internet. A construção do seu primeiro site na internet, aconteceu no ano de 2003. Os horizontes foram-se alargando e a manutenção do site foi exigindo a presença de registos fotográficos e de vídeo no seu conteúdo, na sequência de uma boa divulgação do seu trabalho e de sintonia com o público que o admira.

    O investimento que tem feito na sua profissão enquanto músico, fez com que decidisse mudar o seu nome artístico, até então “Acordeonista Pedro Miguel” para “PM” – Akordeon Live Act – com o intuito de marcar as diferenças no seu trabalho com o acordeão.

    A par deste investimento, destaca-se o trabalho que vem desenvolvendo a acompanhar Dj´s em discotecas. Uma nova realidade para o acordeonista PM, ao nível da produção, mas reveladora de grande dedicação ao acordeon.

    Em Julho de 2008, recebe uma proposta do DJ Junior - Storm Productions - via internet e juntos desenvolvem o projecto AKORDEON BEAT, formado pela dupla DJ Junior e PM Acordeonista. Depressa marcam presença em várias discotecas do país, a partir de Dezembro do mesmo ano.

    Neste mesmo mês de Dezembro, engrena ainda num outro projecto sob proposta do DJ Dextro pertencente á dupla de Dj´s Bodytalk e Redkone. Deste projecto nasce o single AKORDEON (Bodytalk ft PM), editado na Bélgica. Apresentado, por HVB - Hélder Vilas Boas da Agência Xonservice, na conferência mundial MIDDEM em Cannes, este trabalho depressa corre o mundo. Até então, 4 versões deste single já foram lançadas (1. Bodytalk ft PM - Original Mix; 2. Bodytalk ft PM - David Gonçalvez - Vocal Mix; 3.Bodytalk ft PM - Danny Corten Remix; 4. Bodytalk ft PM - Sidney Samson Remix ). Sendo posteriormente remixadas por vários DJ´s de renome Nacionais e Internacionais.

    No dia 08 de Março de 2008, a festa de lançamento oficial do tema AKORDEON acontece na Discoteca Kaxaça, no Montijo. O sucesso deste trabalho é argumentado, por si só, no investimento da Editora Vidisco ao promover o som em várias colectaneas de House Music das pistas de dança nacionais. Colectâneas que fizeram deste single grande êxito também a nível nacional e internacional.

    Neste mesmo ano, mais precisamente em Abril de 2008, também através da internet, aceita a proposta de produzir com o DJ Massivedrum (conceituado DJ/Produtor Nacional e Internacional de House Music) e participa na realização do album deste DJ/Produtor português com 5 temas (1. Evolution 2.Summer Love 3. 4 The Floor 4. Tears 5.Feel Free).

    Este trabalho, encontrando-se em processo de edição, previa-se a sua saída para o mercado, em Julho de 2008, com a festa de lançamento agendada para o dia 9 de Agosto de 2008, na Praia da Sereia na Costa da Caparica - Waikiki Summer Chic (contudo e apesar da procura incessante dos fãs do mundo virtual, só em Novembro de 2009, puderam ter acesso ao álbum do DJ Massivedrum, através da internet, pelo site Beatport – www.beatport.com, já com toda a estrutura inicial do álbum reformulada e com a participação do acordeonista PM em quatro das dez faixas do álbum “Shining”).

    Em Dezembro de 2009, decide apostar em novos materiais e investe no sistema digital e wireless para trabalhar com o seu acordeão, aspecto este muito admirado pelos seus fãs.

    Esta época é marcada para o acordeonista PM, como uma das melhores fases da sua carreira musical. Aquela com que mais se identifica em termos profissionais e aquela em que vê o seu trabalho bem reconhecido.

    As actuações em festas, os live´s act´s de akordeon nas discotecas e o seu trabalho de produção, traduzem o seu dia-a-dia.

    Por entre entrevistas de rádio e internet e divulgação em revistas da noite portuguesa, os seus fãs dão-se a conhecer quer pessoal, quer virtualmente, permitindo ao “PM do akordeon” poder conhecer mais e melhor o seu público.

    Hoje, com trinta e três anos de idade, dá seguimento aos seus projectos, continuando a ter por parte do público que assiste aos seus espectáculos/live act´s de acordeon, uma admiração invejável, a qual é retribuída por parte do mesmo na sua postura em palco.

    Dezembro, 2009

Comentários

Dá Voz à Tua Mente

Diz-nos o que pensas...
ah, e se quiseres mostrar uma foto com o teu comentário, vai buscar um gravatar!

Deverá Iniciar Sessão para comentar este artigo.

Ajuda Online PM AKORDEON Editora